Advogados realizam sustentação oral em sessões por videoconferência no RS

0
170

Facilitar o acesso à jurisdição e economizar tempo e custos. As sessões de julgamento por videoconferência têm recebido apoio de magistrados e advogados. No dia 4 de junho, a 8ª Câmara Cível realizou sua segunda sessão por videoconferência com resultados muito positivos. Foram pautados 24 processos, entre os sistemas Themis e eproc, com um total de 21 pedidos de sustentações orais. A sessão teve início às 9h e se encerrou às 16h30, sem intervalo.

Um dos advogados realizou sustentação oral direto da cidade de Florianópolis, em Santa Catarina. Wilson Knoner Campos elogiou a ferramenta utilizada e destacou que não houve diferença do julgamento presencial. “As interações foram excelentes e o recurso tecnológico utilizado faz sentir como se estivéssemos na sessão de julgamento, presencial. A sensibilidade e urgência dos temas examinados receberam cuidadoso tratamento. Os desembargadores foram extremamente cordiais e amistosos, num clima de grande cooperação. Houve explicação de como ocorreria o julgamento, houve diálogo, foi bem democrático. A experiência foi sensacional. Como a maioria dos advogados militantes, estamos nos adaptando à nova realidade causada pela pandemia. Parece-me que é um sucesso e veio para ficar. Parabéns ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.”

Participaram os desembargadores Rui Portanova (Presidentte), Luiz Felipe Brasil Santos, Ricardo Moreira Lins Pastl e José Antônio Daltoé Cezar. Segundo Brasil Santos, as sessões por videoconferência têm sido uma experiência exitosa, realizada sem qualquer tipo de problema, e possibilitando a participação, inclusive, de advogados do interior, que não precisam se deslocar até à capital.

“Em nossa Câmara temos adotado a estratégia de separar a sessão sem videoconferência daquela com videoconferência, o que tem se mostrado muito positivo, pois viabiliza melhor ordenar os trabalhos e programar a duração da sessão com videoconferência. Tenho certeza que esse sistema veio para ficar, podendo ser utilizado inclusive após o fim de pandemia”, destaca o magistrado.

Conforme a secretária da 8ª Câmara Cível, Marcela Barbosa, muitos advogados elogiaram a iniciativa do Tribunal de Justiça de proporcionar as sessões por videoconferência, a fim de poderem defender de forma ativa, na sessão de julgamento, os interesses de seus clientes, mesmo numa situação de pandemia como a que estamos vivendo. Referiram também satisfação em poder proferir sustentação oral sem necessidade de grandes deslocamentos, para o caso de advogados do interior do estado ou de outros estados.

Compartilhe

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Captcha carregando ...