Brasileirão: Atlético e Corinthians encarado como o jogo do ano

Date:

Operação - 01

por Nilton Ramos

 

Com aproveitamento excepcional, o forte time do Corinthians segue líder e isolado da Série A do Campeonato Brasileiro/2015, ao vencer o clássico na tarde deste domingo com o Flamengo, em São Paulo, por 1 a 0, com gol do artilheiro paulista, Vagner Love.

O vice-líder entrou em campo às 19h30m na Arena Independência para enfrentar a Ponte Preta, já com a obrigação de ter que superar a boa equipe da Ponte Preta.

E não deu outra, pressionado, o Atlético fez a sua parte, foi melhor e bateu o time de Campinas por 2 a 0, com a vantagem se mantendo em oito pontos.

Love, de novo

Corinthians deu um passo importantíssimo rumo ao título do Campeonato Brasileiro. Com mais de 43 mil fieis torcedores, o Timão bateu o Flamengo por 1 a 0 com gol de Vagner Love e chegou a 70 pontos na liderança da competição. De quebra, o resultado rendeu ao alvinegro a classificação para a Copa Libertadores da América de 2016.

Na pior das hipóteses, o Corinthians fechará o Campeonato Brasileiro na terceira colocação. Com 70 pontos, o Timão só pode ser ultrapassado por Galo e Grêmio já que faltam apenas seis rodadas para o fim do certame nacional. O Santos, quarto na tabela, tem 50 pontos, 20 a menos que o Alvinegro.

Paulistas dominaram o clássico

Desde os primeiros minutos, o Timão teve as melhores oportunidades de marcar. Aos 15 minutos da primeira etapa, Vagner Love tabelou com Malcom e chutou cruzado, com muito perigo. O camisa 99 ainda teve outras três chances, mas o gol saiu no último minuto do primeiro tempo. A jogada começou com Renato Augusto, que encontrou Malcom dentro da área. Ele deu assistência para o centroavante, que tirou do goleiro para fazer a alegria da fiel ( 1 a 0).

Vagner Love marcou o gol da vitória paulista e é um dos artilheiros do Brasileirão. Foto: Site Oficial do Corinthians.
Vagner Love marcou o gol da vitória paulista e é um dos artilheiros do Brasileirão. Foto: Site Oficial do Corinthians.

Com a expulsão do volante do Flamengo, Jonas, por falta violenta, aos 12 minutos do segundo tempo, os alvinegros cresceram ainda mais em campo. Novamente com bela atuação dos meias Jadson, Elias e Renato Augusto, o Timão abusou das triangulações, mas não conseguiu ampliar.

Além do excelente resultado e da classificação para a Copa Libertadores da América de 2016, a ‘Fiel’ deu show mais uma vez e quebrou o recorde de público na Arena Corinthians. 43 mil e 515 torcedores estiveram presentes em mais uma vitória corinthiana no Brasileirão.

 Galo x Timão

A vantagem do time paulista sobre os mineiros é considerável, mas matematicamente ainda não se pode comemorar a conquista.

No domingo que vem líder e vice-líder se enfrentarão em confronto direto, em Belo Horizonte, na Arena Independência, num jogo de forte apelo.

Atlético precisou do segundo tempo para vencer a Ponte

No outro jogo de grande  expectativa, o Atlético recebeu na Arena Independência, no Horto, em Belo Horizonte, a Ponte Preta.

Criou muitas oportunidades no primeiro tempo, mas não conseguiu marcar, e só foi balançar as redes na etapa completar, com Luan e Giovanni Augusto.

Luan é festejado pelo gol que mantém o Galo na caça ao líder. foto: Site Oficial do Atlético.
Luan é festejado pelo gol que mantém o Galo na caça ao líder Corinthians pelo título de campeão brasileiro. Foto:  Site Oficial do Atlético.

Já nos acréscimos, o Galo Bicudo sofreu gol de Renato Chaves e ainda por pouco não entregou o ouro, mas garantiu o placar em 2 a 1, e manteve acesa a briga pelo título da temporada.

Aperto no finzinho

O Atlético fez a primeira tentativa na enfiada de bola de Giovanni Augusto para Lucas Pratto, interceptada pelo goleiro Marcelo Lomba.

Aos quatro minutos, Luan tomou a bola no ataque e foi parado com falta por Gilson. Dátolo fez o cruzamento e Marcelo Lomba saiu para afastar o perigo.

Marcos Rocha tentou em chute de fora da área, aos sete minutos, defendido pelo goleiro. Logo depois, Luan finalizou para fora após cobrança de escanteio pela direita.

O Atlético voltou ao ataque na jogada de Dátolo na entrada da área, mas Giovanni Augusto foi desarmado na sequência da jogada.

Em boa chance, aos 15 minutos, Giovanni Augusto sofreu falta na intermediária, Dátolo fez o levantamento para a área e Lucas Pratto cabeceou por cima do gol.

Aos 19 minutos, Lucas Pratto foi à linha de fundo pela esquerda e foi travado na tentativa de cruzamento.

O Atlético quase marcou na conclusão de Lucas Pratto, completando passe de Dátolo, mas parou na defesa de Marcelo Lomba, que fez outra grande defesa logo em seguida, no chute de Leonardo Silva.

A pressão atleticana aumentou e, aos 25, Lomba defendeu finalização de Dátolo. Aos 28, Leandro Donizete exigiu grande defesa de Lomba em chute de longa distância.

Aos 33 e 34 minutos, a zaga da Ponte Preta conseguiu cortar cruzamentos seguidos de Douglas Santos e Dátolo, que também tentou novo chute defendido pelo goleiro.

Aos 43, Victor fez boa defesa no chute de Biro Biro, o que foi o único chute certeiro contra a meta mineira.

Na última chance da primeira etapa, Giovanni Augusto concluiu para a defesa do goleiro Marcelo Lomba, mas não teve jeito, com o placar em branco.

Para o segundo tempo, Galo voltou sem alterações e abriu o placar logo aos seis minutos, com Luan, aproveitando rebote do goleiro no chute de Dátolo ( 1 a 0).

Três minutos depois do gol, Dátolo cobrou falta da intermediária e a bola ficou com Marcelo Lomba.

A pressão era tamanha que quatro minutos depois do primeiro gol, Giovanni Augusto ampliou ( 2 a 0).

Giovanni Augusto aliviou para o Atlético ao ampliar o placar pára 2 a 0. Foto: Bruno Contini/Atlético.
Giovanni Augusto aliviou para o Atlético ao ampliar o placar para 2 a 0, mas o time de Campinas diminuiu, e quase empatou. Foto: Bruno Contini/Atlético.

Aos 15, Dátolo cobrou escanteio pela esquerda e Leonardo Silva cabeceou por cima do gol. Em seguida, Marcos Rocha finalizou para a defesa de Lomba.

Leandro Donizete arriscou chute de fora da área, aos 22 minutos, e Lomba fez a defesa. O goleiro da Ponte teve outra boa participação aos 30 minutos, interceptando lançamento de Luan para Lucas Pratto.

O Atlético quase ampliou no toque de Lucas Pratto para Luan, na grande área, mas a defesa da Ponte conseguiu fazer o corte.

Dátolo foi substituído por Patric aos 36 minutos. Em seguida, foi a vez de Giovanni Augusto deixar o campo para a entrada do colombiano Cárdenas.

Aos 42, Patric recebeu bom passe de Cárdenas na grande área, mas deixou a bola escapar. Aos 43, Luan deu lugar a Dodô.

A Ponte diminuiu aos 46 minutos, com Renato Chaves. Em seguida, Victor fez grande defesa nos pés de Cesinha, garantindo a vitória atleticana (2 a 1).

No final da partida, Jemerson recebeu cartão amarelo e não poderá jogar o clássico com o Corinthians no próximo domingo.

Ficha técnica de Atlético 2 x 1 Ponte Preta

Motivo: Campeonato Brasileiro – 32ª rodada

Data: 25/10/2015
Hora: 19h30
Estádio: Arena Independência 

Público: 13.232
Renda: R$347.325,00
Gols: Luan (51′); Giovanni Augusto (55′), Renato Chaves (91′)

Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa/SC)

Auxiliares: Carlos Berkenbrock (ESP-1/SC) e Bruno Boschilia (Fifa/PR)

Cartões amarelos: Marcos Rocha e Jemerson (Atlético); Gilson (Ponte Preta)

Atlético: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Dátolo (Patric) e Giovanni Augusto (Cárdenas); Luan (Dodô) e Lucas Pratto. Técnico: Levir Culpi.

Ponte Preta: Marcelo Lomba, Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Fernando Bob, Elton e Cristian (Clayson); Alexandro, Biro Biro e Borges (Cesinha). Técnico: Felipe Moreira.

Cruzeiro vence o Goiás e já sonha com Libertadores

Desde a chegada do treinador Mano Menezes, o clima na Toca da Raposa entre jogadores é de muita confiança. O resultado tem sido colhido dentro de campo.

O time celeste voltou a jogar bem, e mesmo na casa do adversário, venceu o Goiás por 1 x 0  na Arena Serra Dourada, em Goiânia.

Com mais essa vitória, o time mineiro aflorou os ânimos da torcida, e subiu na tabela de classificação, ficando a seis pontos da zona de classificação para a Copa Libertadores da América.

O gol da vitória saiu dos pés do uruguaio Arrascaeta e foi muito comemorado.

O jogo

Goiás e Cruzeiro fizeram um bom jogo de Futebol. Aos seis minutos, após furada de Fabrício, Zé Eduardo só não marcou pela boa intervenção de Fábio. O Cruzeiro deu o troco rapidamente, com um cabeceio de Bruno Rodrigo que Renan defendeu.

Um jogo corrido, aberto. E o time da casa criou nova oportunidade aos 12, mas Fabrício salvou quase em cima da linha um chute de Bruno Henrique.

Aos 13, Fred cobrou falta da entrada da área e Fábio fez outra salvadora defesa, espalmando para linha de fundo.

O artilheiro Willian teve duas excelentes chances para assinalar.  Na primeira, o atacante recebeu passe de Marcos Vinícius e chutou com força, mas a bola desviou em Arthur e saiu à linha de fundo. Na outra, depois de bate rebate na grande área, a bola sobrou para Willian, que chutou colocado, no canto esquerdo do goleiro Renan, mas a pelota foi à linha de fundo.

Aos 40, o goleiro Fábio fez outra defesa, na conclusão de Erik para o time verde.

Segundo tempo

Para o segundo tempo, o time mineiro voltou com a mesma formação e abriu o marcador rapidamente, aos 6 minutos, com Arrascaeta, de cabeça, após rebote do goleiro Renan, que não conseguiu segurar uma bomba do atacante Willian.

Arrascaeta, jogador da seleção uruguaia deu o gol da vitória do Cruzeiro. Foto: Cristiano Borges/Light Press
Arrascaeta, da seleção uruguaia, deu o gol da vitória do Cruzeiro na Arena Serra Dourada e embala time por vaga na Libertadores.  Foto: Cristiano Borges/Light Press.

Cruzeiro por pouco não ampliou com Willian, na entrada da área, mas o goleador finalizou acima da meta. A Raposa mandava no jogo e por pouco não fez o segundo, de novo com Arrascaeta, que recebeu passe de Marcos Vinícius na grande área e, com o gol escancarado isolou.

O time da casa deu trabalho a Fábio em uma falta cobrada por Fred, obrigando mais uma vez o esforço de Fábio, e a garantia dos três pontos, resultado muito valorizado pelo grupo.

Atrás do marcador, não cabia outra alternativa que não fosse o tudo ou nada para o time da casa.

Nos minutos finais, o Goiás arriscou tudo, pressionou bastante o Cruzeiro, mas não conseguiu o gol de empate.

Ficha técnica de Goiás 0 x 1 Cruzeiro

Motivo: 31ª do Campeonato Brasileiro

Data: 25/10/2015 (domingo)

Local: estádio Serra Dourada, em Goiânia-GO
Arbitro: Nilson Nogueira Dias-PE (CBF-2)

Público: 12.393 pagantes

Renda: R$ 112.740,00

Gol: Arrascaeta, aos 6 min. do 2º tempo.

Goiás: Renan; Gimenez (Wesley), Felipe Macedo, Fred e Diogo Barbosa; Patrick, David, Arthur (Murilo Henrique) e Erik; Bruno Henrique e Zé Eduardo (Ruan). Técnico: Danny Sérgio.

Cruzeiro: Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Paulo André e Fabrício; Henrique, Willians (Marquinhos), Ariel Cabral (Charles) e De Arrascaeta; Marcos Vinicius e Willian (Leandro Damião). Técnico: Mano Menezes.

Cartões amarelos: Paulo André, Fabrício, Willians e Ariel Cabral (Cruzeiro); Erik, Arthur, Bruno Henrique e Patrick (Goiás)

A rodada

Nos demais jogos da 32ª rodada, o Fluminense foi derrotado em casa pelo Atlético paranaense por 1 a 0. O Palmeiras com um time muito modificado, levou de 2 a 0 do Sport, jogando em Recife. Internacional passou pelo Joinville por 1 a 0. O São Paulo conseguiu a primeira vitória sob o comando do jovem técnico Doriva, ao fazer 2 a 1 no Coritiba fora de casa.

Três jogos terminaram sem a bola balançar as redes: Chapecoense e Avaí, Figueirense e Santos e Vasco e Grêmio. 

A classificação

O Corinthians lidera com 70 pontos. O Atlético é o vice-líder, com 62. Grêmio é o terceiro, com 56 pontos. Depois, e em quarto lugar aparece o Santos, com 50. Mas São Paulo e Inter também somam a mesma pontuação, e se separam pelos critérios do regulamento, em quinto e sexto lugares respectivamente.

Coritiba, Goiás, Joinville e Vasco formam a zona de rebaixamento, respectivamente em 17º, 18º, 19º e 20º lugares, com 33, 31, 30, 30, cada.  

classificação

 

O jogo do ano

Brigando pelo título do Campeonato Brasileiro, o Atlético Mineiro  enfrentará o líder Corinthians no próximo domingo, na Arena  Independência. O zagueiro Edcarlos já teve seu nome confirmado pelo técnico Levir Culpi para o lugar de Jemerson, que terá que cumprir suspensão automática.

Edcarlos sabe da força do líder, que tem uma boa vantagem sobre os mineiros, mas é ousado, e afirma ” temos a obrigação de vencer o Corinthians como tínhamos de vencer a Ponte. Não penso em rivalidade à parte com o Corinthians, para mim, é mais um clássico do futebol brasileiro. Criou-se muita expectativa por se tratar dos dois primeiros colocados do Campeonato Brasileiro, mas nós jogadores temos que estar bem tranquilos e cientes da nossa obrigação de vencer. Se quisermos ser campeões, esse é o jogo do ano”, advertiu.

Edcarlos confirmado para o lugar do zagueiro Jemerson para o clássico diz que obrigação da vitória é do Galo. Foto: Site Oficial do Atlético.
Edcarlos confirmado para o lugar do zagueiro Jemerson para o clássico diz que obrigação da vitória é do Galo.  Foto:  Site Oficial do Atlético.

Oito pontos separam Corinthians e  Galo na tabela do Brasileirão. A partida entre os dois times será às 17h, válida pela 33ª rodada da competição.

Os prejuízos na formação titular não são restritos ao time comandado pelo treinador Levir. Pelo lado paulista, o técnico Tite também não contará com jogador titular Elias.

Elias levou o terceiro cartão amarelo no clássico com o Flamengo na Arena Corinthians por reclamação pela não marcação de pênalti claro. Jemerson e Elias tem importância no esquema tático de cada treinador, mas ausência desse deverá ser mais sentida pelo treinador paulistano.

Como disse Edcarlos, a obrigação da vitória está com o Atlético, que jogará em seus domínios, terá apoio maciço da sua fanática torcida, e contará com a pressão do Independência. Todavia, o Corinthians, numa situação mais tranquila na tabela pela vantagem na pontuação (oito) a mais que os mineiros, pode vir para Minas na procura do empate, que já terá sido um belíssimo resultado. Por outro lado, o cuidado nos contra-ataques adversários será primordial.  

 

Nilton Ramos
Bacharel em Direito; Pós-Graduado em Direito do Trabalho Lato Sensu; humanista e fundador-presidente da ONG CIVAS – BRASIL.

Compartilhar :

Assinar

spot_imgspot_img

Popular

Relacionados
Relacionados

Relator apresenta plano de trabalho da CPI da Braskem

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da...

Cartilha ajuda a identificar atrasos no desenvolvimento de crianças

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), em parceria com...